Páginas

sábado, 7 de setembro de 2013

Dos Grilhões ao Quilombo

     
     Hoje é o melhor dia pra fala um pouco sobre o Brasil na sua época de colonização,e nesse dia há cerca de 191 anos atrás quando o Brasil se tornou independente de Portugal.
      Novos estudos sobre o escravismo têm procurado mostrar que os escravos não eram simples "coisas"(apesar de serem uma mercadoria valiosa),mas pessoas que não perderam sua condição de sujeitos na dinâmica da sociedade colonial.É praticamente impossível determinar a quantidade de escravos negros  gradativamente introduzidos na  colônia para substituir a mão-de-obra
indígena.Com certeza,milhões.
      Em toda as regiões de Brasil,da Amazônia ao Rio Grande do Sul,eram encontrados escravos negros:nas plantações de açúcar,fumo,algodão e café prestando mais diversos serviços domésticos nas residências,ou mesmo trabalhando no espaço urbano como os conhecidos "negros de ganho".Estavam presentes também nos garimpos de ouro e diamantes na região de Minas Gerais,Mato Grosso e Goiás.
      É impossível pensar a história do Brasil colonial sem considerar a importância dos escravos - não apenas enquanto mão-de-obra,ou nas contribuições étnicas para a cultura brasileira,mas fundamentalmente enquanto ser humano.